Mudança de estratégia relativamente aos pimenteiros

Artigo pertence a: A varanda

Ontem, para além do oídio que apareceu no parapeito da janela, optei por uma mudança de estratégia relativamente aos pimenteiros. Algo drástico.

Como sei que esta semana a temperatura vai estar ligeiramente mais alta, mais do agrado dos pimenteiros, optei por utilizar uma técnica que vi nalguns vídeos. A estratégia passa por cortar o topo dos pimenteiro e remover a maior parte das folhas. Aparentemente isso faz com que a planta, como lhe foi cortado o topo e não consegue crescer mais em altura, junto da zona dos cortes e das folhas em baixo, lance mais folhagem e ramos novos.

Os pimenteiros vermelhos e amarelo

Neste pimenteiros optei por cortar os topos e tirar a maior parte das folhas que estavam secas ou amarelas. O meu raciocínio foi: se as folhas não estão lá a fazer nada mais vale tirar. Dessa forma, se as raízes se estiverem a desenvolver bem é natural que a plante gaste energia a produzir novas folhas e ramos em vez de estar a tentar resolver o que já não tem solução 🙂 .

Estes pimenteiros ficaram assim:

O pimenteiro branco

No pimenteiro branco foi uma razia. Basicamente a coisa estava tão má que tirei tudo: pequenos frutos e folhas. 🙂

Curiosamente, apesar do pimenteiro ter ficado mais parecido com um pau verde, começam-se a ver pequenos brotos a surgir, que poupei. É isto que eu pretendo que ocorra em todos os pimenteiros.

Eis algumas fotos de como o pimenteiro ficou depois de eu ter passado por lá:

O pimenteiro padrón

No pimenteiro padrón a estratégia passou por retirar o topo, incluíndo as flores que se estavam a começar a desenvolver. Segundo li, se o pimenteiro começar já a desenvolver flores deixa de concentrar a sua energia para produzir caules, folhas e raízes. Fez-me sentido 🙂 .

O pimenteiro padrón sem flores ficou assim:

Pimenteiro padrón podado

 

Novas alfaces e rúcula na varanda

Como disse no início do artigo, o parapeito da janela da Horta Urtiga foi atacado por o que parece ser oídio. Por essa razão eu e o meu ajudante tivemos que transplantar para a varanda algumas das alfaces e uma rúcula que estavam na sementeira. Podes saber mais sobre o que aconteceu, aqui.

Ficam aqui algumas imagens do processo:

Já agora, a Horta Urtiga tem um espantalho. Não sei quem ele vai assustar, mas pronto, fica a intenção! 🙂

Espantalho da Horta Urtiga

Até ao próximo artigo!