Como podar tomateiros

Artigo pertence a: O baú da Horta Urtiga

Os tomates são, sem margem para dúvidas, um dos melhores frutos que se pode cultivar. Para quem nunca plantou tomateiros, ver as flores a formarem-se pela primeira vez e a darem lugar a frutos posteriormente é algo realmente mágico. Não te esqueças que para haver frutos é preciso polinizar os tomateiros!

O ano passado, na minha primeira experiência com a horta, quando os tomateiros começaram a crescer fui procurar online os cuidados que deveria ter com eles e um assunto recorrente é a poda ou não dos tomateiros à medida que estes crescem. Neste artigo procuro ajudar-te a perceber melhor para que serve a poda dos tomateiros de forma a poderes tomar uma decisão mais informada.

Como em todos os artigos da Horta Urtiga, este não é exceção e reflete a minha opinião pessoal sobre o assunto baseada naquilo que li e como o interpretei.

Tomateiros determinados e indeterminados

Se já andaste a ler alguma coisa sobre tomateiros deves ter-te deparado com o facto de os tomateiros poderem ser do tipo determinado ou indeterminado.

Os tomateiros determinados são aqueles que crescem durante um determinado período de tempo e depois aparecem as flores e logo de seguida os frutos, praticamente todos ao mesmo tempo. Os tomateiros do tipo determinado, mesmo que o verão dure 10 meses só conseguem ter um número de flores e frutos máximo que está pré-determinado nos seus genes. Este tipo de tomateiro é ideal para quem quer ter tomates para fazer polpa de tomate em quantidade, por exemplo. Ao fim de determinado tempo toda a produção é colhida e a planta morre.

Os tomateiros indeterminados são aqueles que, enquanto estiver bom tempo e eles se conseguirem alimentar corretamente, crescem indefinidamente, produzindo cada vez mais flores e frutos. Neste tipo de tomateiro, podem existir ao mesmo tempo ramos que ainda não têm flores, ramos com flores e ramos com frutos já prontos a colher. Quando acaba o tempo quente o tomateiro morre.

Normalmente, apenas os tomateiros do tipo indeterminado devem ser podados. Isto acontece porque não faz grande sentido podar um tomateiro do tipo determinado porque vamos estar a estragar uma parte substancial da produção da planta. Nos tomateiros indeterminados, mesmo que retires um ramo com flores há sempre mais que irão nascer e mais fruta que irá ser produzida.

Perceber como crescem os tomateiros

Quando um tomateiro cresce segue um padrão que pode ser facilmente percebido. De forma alternada vão nascendo ao longo do tronco ramos que têm exclusivamente folhas e ramos que têm folhas e flores. Também ao longo do tronco aparecem uns ramos que, ao contrário dos outros que nascem de forma perpendicular ao tronco, nascem na interseção entre o tronco principal e um dos ramos com folhas.

Esses ramos, se não forem podados, irão crescer e ter uma estrutura semelhante à do tronco principal. É como se existisse um tomateiro principal e depois fossem acrescentados à planta estes tomateiros secundários nessas “axilas” dos ramos.

Tomateiros por podar

Qual o objetivo da poda do tomateiro

A poda tem como objetivo controlar o número de ramos do tomateiro. Isso vai permitir que o ar circule melhor na planta, o sol chegue a áreas que de outra forma ficariam inacessíveis e vai evitar algumas pragas e doenças que surgem quando a planta parece um arbusto. Há quem diga também que a poda permite obter melhores frutos. Relativamente ao último ponto não faço ideia se é assim ou não, o que posso dizer é que os que são cultivados aqui na varanda são muito bons 🙂 .

A poda também é importante quando se tem vários tomateiros juntos, não respeitando a distância mínima entre eles.

O que se corta na poda dos tomateiros

Existem vários cortes que se podem fazer à planta. Coloco de seguida os cortes que já fiz e porque razão.

  1. Remover os ramos muito próximos do chão: num tomateiro, as primeiras áreas da planta que ficam com algum tipo de doença, principalmente fungos, são os ramos de baixo. Isso acontece porque, quando chove (por exemplo), a água a bater no substrato faz saltar alguns elementos que estão no substrato e que de outra forma não entrariam em contacto com a planta. Remover os ramos do fundo também promove uma maior circulação de ar. Há agricultores que optam por retirar todos os ramos até ao primeiro conjunto de flores.
  2. Remover os ramos/folhas que vão ficando doentes à medida que a planta cresce: isto serve como medida preventiva para que as doenças não alastrem pela planta e porque uma planta que tem folhas doentes está a gastar energia e nutrientes a tentar resolver um problema que a maior parte das vezes não tem solução.
  3. Remover o topo da planta quando ela atinge determinada altura: as pessoas normalmente utilizam estacas para fazer com que os tomateiros cresçam ao longo delas (se for uma variedade que produza frutos grandes, utiliza-se uma gaiola). Se um tomateiro for indeterminado vai crescer indefinidamente enquanto existir calor mas antes disso o tomateiro já alcançou o fim da estaca ou uma altura em que já não dá para chegar aos frutos do topo de forma confortável. Nessa altura corta-se o topo do tomateiro para que a planta não continue a crescer, acabando por cair sobre a planta que já está estabelecida quando não tiver mais suporte. Este corte vai também permitir que os frutos que ainda estão verdes amadureçam.
  4. Remover os ramos que nascem nas “axilas” do tomateiro, que é a interseção entre ramos de folhas com o tronco principal da planta: este é o corte mais habitual e consiste em remover os tais “novos tomateiros” que começam a crescer. Esses ramos são vulgarmente chamados de “chupões” ou suckers

Os cortes do tipo 1, 2 e 3 costumo fazer com tesoura, o último costumo fazer à mão.

A poda dos tomateiros na Horta Urtiga

Eu costumo podar os tomateiros na Horta Urtiga porque normalmente só planto tomateiros indeterminados (tomate-cereja).

O facto de ter os tomateiros plantados muito juntos obriga-me a ter este cuidado para manter as plantas com algum espaço e como o ano passado tive bons resultados com esta estratégia, vou continuar a fazê-lo. Pelas imagens que vi, um tomateiro indeterminado que não é podado transforma-se rapidamente num enorme arbusto. Neste momento não quero isso na varanda da Horta Urtiga mas para o ano não digo que não 🙂 .

Os procedimentos que já fiz ou que vou fazer este ano, são:

  • Remover os ramos mais próximos do fundo da planta.
  • Remover os “chupões” à medida que a planta for crescendo. Se quando a planta chegar ao topo da estaca ainda existir a perspetiva de tempo quente pela frente durante mais algum tempo, talvez deixe os “chupões” mais próximos do topo se desenvolverem.
  • Vou pegar nos “chupões” que retirar e colocá-los em água para ver se criam raízes (imagem de destaque). Se assim acontecer ficarei com novos tomateiros para plantar e provavelmente irei experimentar deixar crescer um desses sem o podar. Sim, estou sempre a experimentar 😉 .
  • Quando a plantar chegar ao topo da estaca vou-lhe cortar o topo.

Neste momento os tomateiros estão assim:

Tomateiros podados e estacados

Espero que este artigo te seja útil e que possas tomar uma decisão mais informada acerca do que vais fazer com os teus tomateiros. O importante é experimentar.

Até ao próximo artigo!